Comunidade indígena de Vista Alegre inicia colheita de 8 toneladas de melancia

A comunidade está se tornando um polo de referência na produção de hortifrútis

Com informações de Walquíria Domingues | Foto: Fernando Teixeira

Os produtores de melancia da comunidade indígena de Vista Alegre, em Boa Vista, começaram a colheita das oito toneladas da safra de 2022. Eles fazem parte do Projeto Hortifrútis (HF), desenvolvido por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAAI) da Prefeitura de Boa Vista. 

O agricultor familiar Pedro Maruai resolveu começar a primeira lavoura de melancia após ver os resultados de outros produtores que participaram do projeto. Filho de produtores, ele afirma que a tradição uniu ainda mais a família e a comunidade.

“A prefeitura nos deu essa oportunidade, com assistência e insumos. Em contrapartida, nós seguimos todas as orientações. Nosso projeto é familiar e meu desejo é continuar trabalhando. Nossa terra é tão rica. E aqui está o exemplo para quem se dedica e quer trabalhar. A próxima lavoura será de abóbora, com o apoio dado pelos técnicos”, disse o produtor.

Todo o processo de plantio é acompanhado pela equipe técnica da SMAAI. “Indicamos o tamanho da área e a condução passo a passo na lavoura. A prefeitura está presente para trazer a assistência técnica e os insumos que forem necessários”, explicou o técnico da SMAAI, Wolter Borges.

Para o tuxaua da Vista Alegre, Dinarte Pereira, o estímulo à produção em parceria com a prefeitura, fomenta a economia da região. “Estamos muito entusiasmados, ver essa colheita de qualidade com melancias de 15 a 20 quilos nos incentiva a produzir cada vez mais. Com o projeto das culturas de inverno, estamos com uma boa expectativa no plantio de milho e com ampliação de novas áreas”, comemorou o tuxaua.

Incentivos

Máquinas e implementos agrícolas para auxiliar as famílias no campo são disponibilizados pela Prefeitura de Boa Vista. Dentre os insumos fornecidos, destacam-se o calcário e superfosfato, para o preparo do solo; o NPK, para adubação de fundação; a ureia e o cloreto de potássio, para adubação de cobertura, além de sementes de qualidade.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos