Acompanhamento pré-natal está disponível nas 34 Unidades Básicas de Saúde de Boa Vista

A Prefeitura de Boa Vista garante atendimento gratuito a mulheres grávidas, puérperas e recém-nascidos nas 34 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da capital

Por: Jaqueline Pontes | Foto: Divulgação


Suporte qualificado durante o Pré-Natal garante uma gestação tranquila e saudável para mães e bebês. Reconhecida internacionalmente como Capital da Primeira Infância, Boa Vista disponibiliza acompanhamento multiprofissional para mulheres grávidas, puérperas e recém-nascidos nas 34 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município.

Nos seis primeiros meses deste ano, a Atenção Primária de Boa Vista registrou 19.789 consultas de Pré-Natal. Com papel de prevenir e detectar doenças na mãe e no bebê, o acompanhamento deve ser iniciado logo após a descoberta da gravidez na Unidade Básica mais próxima da residência da gestante, com enfermeiro ou médico responsável.

O Ministério da Saúde recomenda que devem ser realizadas, no mínimo, seis consultas, além de exames laboratoriais, como hemograma completo, glicemia em jejum, urina, testes rápidos, papanicolau e ultrassonografias. De acordo com o médico da família, Everton Walczak, o acompanhamento identifica fatores de risco para intervenção.

“É de fundamental importância as avaliações do Pré-Natal e as mulheres não podem negligenciar esse acompanhamento, pois é em benefício da saúde da mãe e do bebê. Na primeira consulta, a equipe multiprofissional da UBS indica vitaminas importantes para gestantes, exames a serem feitos e calendário das avaliações rotineiras dos meses seguintes”, disse.

Atualmente, existem duas formas para iniciar o acompanhamento nas Unidades Básicas do município, são elas: identificação do Agente Comunitário de Saúde, durante as visitas diárias nas residências e por livre demanda da gestante. Em ambas as situações, caso a mulher não tenha confirmação da gestação, a UBS disponibiliza o teste rápido de gravidez.

O Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento (PHPN), do Ministério da Saúde, determina que, além do médico da família, o profissional de enfermagem é qualificado para o acompanhamento da gestação. Especialista em Pré-Natal, a enfermeira Lanna Rodrigues alerta para os riscos de inassiduidade do acompanhamento.

“Em todas as consultas, a mulher passa por uma classificação de risco gestacional para identificar se é uma gravidez habitual, sem anormalidades e que necessita de cuidados mais específicos. No entanto, no acompanhamento seguinte, a mulher pode ter classificação de risco intermediária ou alto risco, por esses fatores é importante ter frequência no Pré-Natal”, alertou.

Família Que Acolhe – Como forma de garantir o desenvolvimento das crianças da gestação até os primeiros seis anos de idade, a Prefeitura de Boa Vista fundou o Programa Família Que Acolhe, em 2013. A iniciativa garante assistência à saúde, educação e social às crianças. Desde o lançamento, o FQA já acompanhou 29,8 mil gestações. Atualmente o programa conta com 8,1 mil beneficiárias ativas.

Implantação do DIU – Jápara mulheres com planejamento reprodutivo e que não desejam passar por uma gestação, a saúde de Boa Vista disponibiliza o serviço de implantação do dispositivo intrauterino (DIU). Premiado nacionalmente, o Projeto de Ampliação dos Métodos Contraceptivos na Atenção Primária à Saúde foi implantado nas UBSs do município.

De 2020 a 2022, profissionais da Atenção Básica implantaram 3.480 Dispositivos Intrauterino em mulheres que desejaram participar do projeto de métodos contraceptivos. Atualmente, 25 unidades básicas da capital estão capacitadas a implantarem o DIU. Interessadas em fazer a inserção, devem agendar uma consulta de planejamento reprodutivo para iniciar o procedimento na UBS.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos