Apenas 4,40% da população roraimense é doadora de sangue

Dia Mundial do Doador de Sangue é celebrado nesta terça-feira, 14 de junho; neste ano, Hemocentro recebeu mais de 6 mil doações

Por: Bruna Cássia | Foto: Sesau/arquivo

O Dia Mundial do Doador de Sangue é celebrado anualmente em 14 de junho, desde 2005. A data foi insituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) juntamente com a Cruz Vermelha e Crescente Vermelho, para estimular as pessoas a doarem sangue.

Atualmente, em Roraima, existem 28.707 pessoas cadastradas no sistema do Hemocentro de Roraima, informou a Secretaria de Saúde (Sesau).

Levando em consideração a estimativa do Instituto Brasileito de Geografia e Estatística (IBGE) que informa ser de 652.713 a população de Roraima, apenas 4,40% dos residentes do estado são doadores de sangue.

Entretanto, a assistente social Hellen Bessa explica que há um quantitativo expressivo de pessoas que só doaram uma vez.

“Alguns casos são de pessoas que doaram para atender um parente em caso de cirurgia, outros mudaram de cidade, outros acham que doar somente uma vez já é suficiente para a sua boa ação”, acrescentou.

Dessa forma, esse número pode ser ainda menor. O que preocupa a Saúde. “É fundamental doar sangue, uma vez que ele não é comercializado. Uma única doação pode doar até cinco vidas e a cada doação a mais, seu sangue pode atender algumas necessidades específicas”, destacou.

Ou seja, há casos em que o paciente necessecita somente de plaquetas, outros somente de hemácias ou plasmas. E tudo isso, é obtido por meio da doação de sangue.

Quais os benefícios de doar sangue?

“Acredito que a pessoa se torna cada vez mais altruísta. Doar sem olhar a quem, sem interesse próprio, contribui para ser uma pessoa melhor. O doador de sangue também pode obter isenção de taxas de inscrição em concursos públicos, mas isso depende do edital”, disse.

Para doar sangue, é necessário cumprir alguns procedimentos. O mais importante deles é ter boa saúde e ter idade entre 16 e 59 anos e 11 meses, além de pesar acima de 50 quilos. Também não pode estar usando medicação controlada e não pode ser diabética.

Outros fatores serão analisados pela triagem. A porta de entrada para todo o processo na Unidade compreende o cadastro na recepção. Depois o doador será direcionado para uma sala privativa onde responderá algumas perguntas do triador ,que irá avaliar as respostas que seguem um parâmetro para identificar se o doador está apto a doar.

“Quando apto, o doador segue para a sala de coleta, onde será coletado uma bolsa de sangue, espera entre 5 à 10 minutos para procedimentos de retirada dos acessórios utilizados para pulsão e análise do estado de saúde. Logo depois ele é direcionado a copa para receber um lanchinho na copa”, finalizou a assistente.

Doações em 2022

Ainda conforme a Sesau, o Hemocentro de Roraima recebeu 6.559 doações de sangue entre janeiro e maio. “É um número que pode parecer razoável, mas que ainda assim está abaixo das necessidades das unidades hospitalares do Estado”, informou.

A Unidade está localizada na Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, ao lado Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h e de 13h30 às 17h.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos