CNJ concede prêmio Diamante de Qualidade para TRE-RR

Trajetória de sucesso: de último colocado, em 2020, a diamante, em 2022

Com informações da Ascom TRE-RR | Foto: TRE-RR

De maneira inédita, o Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) recebeu o prêmio CNJ de Qualidade, na categoria Diamante, concedido pelo Conselho Nacional de Justiça, atingindo a pontuação de 85,95%. O anúncio ocorreu na manhã desta terça-feira (22/11), no 16º Encontro Nacional do Poder Judiciário, realizado em Brasília/DF. 

A premiação reconhece os tribunais pela qualidade da gestão administrativa e judiciária, pela produção de dados estatísticos e pela transparência das informações. São avaliados quatro eixos: governança, produtividade, transparência e dados e tecnologia. 

Na análise do diretor-geral do TRE-RR, Adriano Nogueira, trata-se de um momento histórico que demonstra o avanço contínuo na qualidade dos serviços prestados pela Justiça Eleitoral roraimense. “Isso só ocorreu em virtude do empenho e dedicação dos juízes e servidores, que acreditaram em um sonho e executaram todas as tarefas necessárias para alcançá-lo”.  

Nogueira comentou ainda que o TRE-RR não é obra de uma só pessoa, uma só gestão e sim a construção de todos. “Portanto, no que pertine a estes dois anos e meio de Administração, parte o meu agradecimento aos magistrados e servidores, que, diuturnamente deram o seu melhor e criaram um Tribunal de destaque, sendo este reconhecimento apenas a confirmação do sempre diligente trabalho realizado por todos, Secretaria e Zonas, da Capital e do Interior”. 

Segundo o assessor de planejamento do TRE-RR, Armando Nahmias, esse resultado é a coroação dos esforços conjuntos para superar um enorme desafio, que foi partir da última colocação para uma posição de destaque em dois anos de gestão. 

“Essa conquista histórica é fruto de muito trabalho coletivo. Servidores de vários setores reunidos em um objetivo comum: prestar o melhor serviço possível para a sociedade roraimense. Infelizmente, em 2020 não fomos bem, mas trabalhamos duro para identificar nossas falhas e evoluímos muito. Esse resultado demonstra a excelência de todos os servidores da Justiça Eleitoral roraimense”, disse ao lembrar que Corte roraimense obteve o terceiro lugar na colocação geral entre os tribunais eleitorais. 

O Prêmio 

O Prêmio CNJ de Qualidade foi criado em 2019, em substituição ao antigo Selo Justiça em Números, implementado desde 2013. Ao longo dos anos, vários critérios foram sendo aperfeiçoados e incluídos no regulamento da premiação, que é dividida em quatro eixos principais: governança; produtividade; transparência; dados e tecnologia. 

Utiliza-se uma metodologia de avaliação dos tribunais sob o olhar do acompanhamento das políticas judiciárias, eficiência, gestão e organização de dados. Assim, em cada segmento de justiça, os tribunais são classificados em três categorias, a saber: “Diamante”, “Ouro” e “Prata”. O tribunal que mais se destaca entre todos os 90 e que atinge maior pontuação, é congratulado com o “Prêmio Excelência”. 

Todos os tribunais participam do Prêmio CNJ de Qualidade, incluindo os tribunais superiores, os 27 Tribunais de Justiça (TJs), os cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs), os 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs), os 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e os três Tribunais de Justiça Militar (TJMs) dos estados. A premiação é anualmente conferida durante o Encontro Nacional do Poder Judiciário, espaço onde são reunidos todos os presidentes dos tribunais para debater e votar as Metas Nacionais do ano seguinte.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos