Comunidade indígena em Pacaraima é destaque no etnoturismo com belas cachoeiras e produção de café regional 

A comunidade Kauwê fica localizada a 6km da sede de Pacaraima e as visitas são feitas com agendamento prévio

Por: Isaque Santiago | Foto: arquivo pessoal


Roraima é uma terra repleta de belezas naturais e boa parte dos cenários que encantam os próprios roraimenses e turistas de outras partes do Brasil e do mundo, estão localizadas em áreas de preservação. Esse é o caso da comunidade Kauwê. na Terra Indígena Raposa Serra do Sol.

A região é repleta de cachoeiras e igarapés e uma excelente maneira de explorar estes roteiros são as trilhas e acampamento entre as serras. Além dos cenários de tirar o fôlego, outro atrativo é a culinária. Os indígenas da região produzem o café Imeru, 100% Arábica, cultivado em sistema natural no sítio Cachoeirinha, na comunidade Kawuê, além de deliciosos queijos.

Uma das empresas que ofertam pacotes é a Kauwe Turismo, comandada por Karynna Stael Macuxi, turismóloga e indígena da etnia macuxi.

“Trabalhar o turismo de forma sustentável em nossa comunidade sempre foi um desejo do nosso tuxaua Anísio Pedrosa. Iniciamos esse trabalho, seguindo sempre as orientações da instrução Normativa da Funai que autoriza o turismo em terras indígenas denominado de Etnoturismo ou Ecoturismo. Estamos na fase de aprimoramento, e desejamos seguir em frente, pois os resultados estão sendo positivos”, disse.

A turismóloga lembrou que os roteiros de turismo na região começaram a ser explorados em meados de 2021.

“O trabalho na região é pioneiro e colocou o município de Pacaraima como referência no Etnoturismo que hoje também é trabalhado nas comunidades Bananal, Nova Esperança e Boca da Mata”, disse.

Conheça os roteiros

Karynna explicou que são trabalhados roteiros de um e dois dias. “Trabalhamos de forma controlada e agendamento prévio, para que possamos nos organizar e receber de melhor forma nosso visitante”, explicou.

O roteiro é chamado de Imeru Café e inclui café da manhã, taxa de visitação, almoço, diária do guia local, jantar e noite cultural. A trilha começa nas 3 Cruzes localizadas em uma serra próxima ao marco que divide o Brasil e a Venezuela. Os turistas caminham por cerca de 3,5 km em uma trilha por dentro da mata até chegar na cachoeira da Prima Vera. Com 30 metros de queda, a água límpida e fria forma uma bacia natural na base.

No sítio da Cachoeirinha, o atrativo é uma queda d’água em forma de laje, com cerca de 10 metros de altura. Com um percurso um pouco mais desafiador, a cachoeira da Onça fica a 11 quilômetros da comunidade com um paredão de pedra e quedas d’água de tirar o fôlego.

Para quem se interessou pelo roteiro, os valores variam conforme a quantidade de pessoas. O contato pode ser feito pelo Instagram no perfil @comunidadekauwe_pacaraima ou pelos telefones (95) 984155969 e (95) 99130-1553. Chegando em Pacaraima, o turista é recebido por um guia local que o acompanha até a comunidade, localizada a 6km da sede do município de Pacaraima.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos