Ecopontos serão instalados em Boa Vista

Por: Redação | Foto: Andrezza Mariot


Para combater o descarte de lixo irregular, a Prefeitura de Boa Vista disponibilizará Estações de Entrega Voluntária de Resíduos Sólidos. Mais conhecidos como Ecopontos, são locais para descarte correto de pequenos volumes de restos da construção civil, galhadas, recicláveis e resíduos volumosos (móveis e eletrodomésticos). A previsão é que sejam instaladas mais de 20 ecopontos na capital.

Nos ecopontos poderão ser descartados restos de galhadas e demais materiais recicláveis, como: sobras de construção civil, sofás velhos, geladeiras sem utilidade, papel, papelão, embalagens, garrafas pets, plásticos, alumínio, vidro, entre outros tipos de lixos secos que não estão contaminados ou sujos por substâncias orgânicas.

Cada morador poderá levar até 1m³ de descarte por mês, o que equivale a cerca de 25% do volume de uma caçamba ou a uma caixa d’água de mil litros. O ecoponto será um estabelecimento fechado com controle rigoroso de acesso, onde terá uma empresa fazendo o gerenciamento dos resíduos.

É importante destacar que resíduos industriais, hospitalares ou orgânicos não poderão ser despejados nas estações. Materiais como restos de alimentos, lixos domésticos, resíduos hospitalares e animais mortos, que entram rapidamente em decomposição e atraem vetores, além de pilhas, baterias, lâmpadas e outros materiais que contém composição química não serão aceitos.

Os resíduos serão removidos diariamente pela empresa responsável pelo gerenciamento do local. Todo o material coletado será encaminhado para empresas licenciadas ou associações de catadores, onde serão transformados ou reciclados.

Segundo o planejamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), os ecopontos ficarão localizados em um raio de mil metros em todas as regiões de Boa Vista e conta com Pontos de Entrega Voluntária de Recicláveis (PEV). Os bairros Cidade Satélite e Nova Cidade estão em processo de implementação.

Ecoponto não é lixão!

O ecoponto é um equipamento público com infraestrutura de coleta e gerenciamento correto de resíduos específicos entregues pela população. Os locais funcionam conforme a Lei 2004/2019 e o decreto regulamentado. O envolvimento de empresas especializadas garante a preservação ambiental e o cuidado com a saúde pública. Ao contrário do lixão, que funciona de forma irregular e ao ar livre.

O secretário Municipal de Meio Ambiente, Alexandre Santos, explicou que os ecopontos terão uma finalidade educativa. “Encontramos pela cidade móveis abandonados e entulho gerado por construções, demolições e pequenas reformas em prédios ou residências. Esses materiais são jogados de maneira ilegal em beira de rio, igarapés e terrenos baldios, causando sérios problemas ambientais. Os ecopontos vão auxiliar a população no descarte ideal”, disse.

Conheça a plataforma BV-RESÍDUOS e entenda mais sobre o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS).

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos