Empresária roraimense que apostou em artesanato comemora sucesso após seis anos: ‘é a minha profissão’

Nathália Alves Prochnow estava gestante quando conheceu e se apaixonou pelo artesanato em 2015

Por: Bruna Cássia | Foto: arquivo pessoal

Quando fazia roupinhas de crochê para a filha que estava gerando seis anos atrás, a empresária Nathália Alves Prochnow nem imaginava que um singelo hobbie mudaria a vida dela para sempre. Com um bom e velho ‘boca a boca’, a jovem de 34 anos viu seu negócio expandir e hoje ela trabalha com o que mais ama: o artesanato.

Para entender melhor sobre este caso de sucesso, Nathália volta ao passado e relembra como tudo começou. “Estava grávida e por achar as roupas de crianças muito caras, resolvi fazer eu mesma algumas peças de crochê. Comecei a compartilhar os itens num grupo de WhatsApp em que participam somente mães e muitas pessoas gostaram. Com a repercussão, começaram a encomendar e eu iniciei minhas primeiras vendas de peças de crochês”, contou.

Inicialmente, a artesã confeccionava apenas produtos infantis, mas surgiram novas demandas e ela decidiu se arriscar. “Depois fiz croppeds, biquínis e blusas”, disse.

E foi se arriscando que a Nathália elevou o patamar do serviço dela. Autodidata, ela trabalhou com produtos em feltro, enxoval e costura criativa. Este último, inclusive, foi com o que a empresária mais se identificou.

“Atualmente trabalho somente com costura criativa por ter me identificado mais com isso. Faço bolsas para adultos e crianças, capas de cadernetas, mochilas, necessaires, ninho, porta fraldas, entre outros itens e ideias que vão surgindo com o tempo”, pontuou.

O que mudou nesses seis anos?

Quando chega o fim do ano, a nostalgia chega para Nathália. Isso porque foi numa época como esta, mas 2015, que ela iniciou a empresa independente Mimos da Nathy. Ela conta o que mudou para ela ao longo desses anos em que trabalhou, batalhou e cresceu no ramo.

“Nesses seis anos de Mimos da Nathy, aprendi muito com o mundo da costura e ainda aprendo. No começo foi muito difícil, a visibilidade do artesanato era pouca e as pessoas não costumavam ver o artesanato como uma profissão. Porém, crescemos bastante como empresa e como pessoas. Hoje posso dizer que o artesanato é minha profissão”, celebrou.

A empresa conta, ainda, com duas funcionárias. “Além de melhorar o fluxo da demanda da empresa, é uma forma de eu ajudar a quem está começando e dar mais visibilidade ao meu trabalho. Já tive cerca de cinco colaboradoras durante esse tempo que acabavam aprendendo bastante e fazendo seus próprios produtos para venda. Acho isso muito importante e gratificante”, frisou a empresária.

A Mimos da Nathy tem um catálogo on-line (www.meucatalogodigital.app/mimosdanathy/) e compartilha os produtos nas redes sociais Instagram e Facebook.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos