Especialista em finanças de RR orienta sobre maneiras de organizar as contas e fazer renda extra

Lucynara Duarte trabalha com consultoria financeira e ajuda as pessoas a organizarem as finanças, poupar dinheiro e investir

Por Conexão Boa Vista | Foto: divulgação

A inflação tem tirado cada vez mais o poder de compra do trabalhador. O mesmo salário a cada mês compra cada vez menos. Para manter as contas em dia e o mesmo padrão de vida, muitas pessoas acabam entrando em dívidas com cartão de crédito, cheque especial e empréstimos. Para sair dessa situação, há dois caminhos: reduzir os custos ou fazer uma renda extra.

Para a especialista em educação financeira, Lucynara Duarte, a renda extra tem alguns propósitos. “Existem algumas razões, uma delas é quando a gente está com o orçamento muito apertado e precisa pagar dívidas. A outra razão é criar uma reserva de segurança. Estamos vivendo uma crise com a inflação cada vez maior. Muitas pessoas realmente não estão conseguindo manter o padrão de vida e a reserva financeira é importante nesses momentos de crise e dificuldade”, explicou.

No entanto, antes de procurar formas de se fazer uma renda extra, é preciso fazer um planejamento financeiro. “É preciso analisar o padrão de vida, se aquilo que eu estou ganhando é o suficiente para manter o padrão de vida que levo. Existe uma diferença entre o padrão de vida que você quer e sonha e a realidade”, pontuou Lucynara.

Para descobrir o padrão de vida que leva, é preciso fazer planilhas, calcular quais são as entradas, receitas e tudo que se ganha. “Recomendo pegar o extrato bancário dos últimos três meses para verificar de forma minuciosa como o dinheiro foi usado. Com essa análise feita, é hora de identificar os buracos no orçamento e tentar tapá-los”, aconselhou.

Lucynara explicou que é preciso identificar tudo aquilo que é considerado essencial. Gasto com transportes, combustível, manutenção do carro, moradia e alimentação são alguns exemplos de coisas essenciais. Também é preciso criar uma aba para tudo o que se gasta com saúde e lazer que vai incluir delivery de comida, cinema e passeios.  

Especialista em educação financeira,
Lucynara Duarte
(Foto: arquivo pessoal)

“Com tudo organizado, você começa a olhar para suas finanças com outro olhar, enxergar onde estão buracos, percebe que em determinado mês ou que nos últimos três meses você tem gastado muito dinheiro com o lazer, também pode observar se fez muitas compras desnecessárias, até de coisas que você já tinha em casa. Também temos os gastos fantasmas, que é a mensalidade de um aplicativo ou streaming que você não está utilizando. Então, você vai começar a observar no orçamento as falhas que existem e onde você pode enxugar e conseguir reduzir ao máximo”, orientou Lucynara.

Com tudo anotado, é hora de dividir os ganhos em três partes. “Eu costumo utilizar a regra 50/30/20. Você começa a analisar o seu orçamento dentro dessa porcentagem. Os gastos fixos e essenciais devem se encaixar em 50% de todos os ganhos. Os 30% será utilizado para lazer, compras de roupas e sapatos, quando necessário. Já os 20% restantes são para as prioridades financeiras, para os investimentos, que costumo dividir em 10% para reserva financeira e os outros 10% para você fazer sua reserva financeira para liquidação de dívidas”, pontuou.

Como fazer uma renda extra?

Com todos os gatos organizados em planilha é hora de verificar se o que se ganha é compatível com o que se gasta. Conforme Lucynara, na hora de tentar fazer renda extra, a primeira coisa a se pensar é qual habilidade a pessoa tem que pode ser usada para fazer esse extra.

“Muitas pessoas sabem falar idiomas, então elas poderiam ensinar para um público específico. Ensinar inglês para crianças ou para quem deseja fazer uma viagem, por exemplo. Fazer algum tipo de comida para vender, oferecer algum tipo de serviço ou trabalhar como motorista de aplicativo. Em grandes centros urbanos é muito comum ver pessoas que cobram para passear com pets”, disse.

A especialista também ressaltou que a pessoa deve se perguntar o que ela gosta de fazer, o que ela poderia fazer mesmo que fosse de graça. Ela usa a própria história como exemplo. Formada em Jornalismo e pós-graduada em Marketing, ela começou a estudar finanças para resolver os problemas financeiros da família que estava muito endividada.

“Descobri na educação financeira uma forma de ajudar minha família, de ajudar os meus amigos e de me ajudar. Hoje estou assessorando as pessoas na área de finanças, ajudando elas a se organizarem financeiramente, a planejar a compra do seu carro à vista, planejar a compra da sua casa à vista, ou planejar uma viagem, tudo isso sem se endividar”, contou.

Organizando a renda extra

Assim como nos rendimentos fixos, é preciso organizar a renda extra que será sempre variável. Então, é importante fazer uma média de valores. “No primeiro mês foi bom, conseguiu fazer um extra bom. Mas no segundo mês já não foi tão bom. É preciso fazer essa média e tirar pelo menos uns 10% ou 20% pra reserva. É muito importante que as pessoas tenham sempre uma reserva, entendendo que esse mês ela pode ter um recurso considerável, mas que talvez não consiga garantir isso pelos próximos meses”, orientou.

Lucynara ressaltou que a reserva de segurança pode ser aplicada em investimentos para vencer a inflação. “Temos muitos produtos interessantes como o Certificado de Depósito Bancário [CDB], Letra de Crédito do Agronegócio [LCA], Tesouro Direto, e a Selic são produtos interessantíssimos, você pode tirar a qualquer momento. As pessoas precisam sair um pouco da mentalidade de poupadores pra investidores, fazer o dinheiro trabalhar para elas”, concluiu.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos