Furto de cabos elétricos gera prejuízos e transtornos à população de Boa Vista

Devido ao alto valor de mercado, fios de cobre são os principais itens furtados dos espaços públicos de Boa Vista

Por: PMBV | Foto: Andrezza Mariot


Nos últimos 30 dias, mais de 5 mil metros de cabos de energia foram furtados de espaços públicos em Boa Vista. Os casos mais recentes foram registrados recentemente em duas praças. Na do Cidade Satélite foram levados além dos fios, quadro de distribuição, disjuntores e refletores. Já na do Pricumã, os criminosos não conseguiram levar nada, mas a rede elétrica foi danificada, deixando o local na escuridão.

Somente nesses dois lugares o prejuízo estimado é de quase 15 mil reais. Mas também foram alvos recentes, as praças João Mineiro, Praça da Bandeira, Orla, Ponte dos Macuxi, além das avenidas Carlos Pereira de Melo, Sebastião Diniz e das Américas.

Mesmo sendo crime, passível de multa e pena de até quatro anos de prisão, a onda de furtos é crescente, devido ao valor comercial do cobre, metal condutor de energia que compõe os fios. A frequência desses atos criminosos exige esforço constante da equipe da Superintendência de Iluminação Pública (SUIP), responsável pela manutenção do sistema e gera prejuízo aos cofres públicos.

“Para retirar os fios, às vezes, é preciso quebrar as caixas de passagem e os quadros de distribuição. Temos que refazer tudo e é um gasto extra que poderia ser investido em outros serviços”, disse o secretário municipal de Serviços Públicos, Thiago Amorim.

Em 2022, a Prefeitura gastou cerca de 115 mil reais para substituir equipamentos danificados e repor os fios nos espaços públicos. Um serviço que nem sempre ocorre com rapidez deixando os espaços sem iluminação.

Mas os munícipes também podem contribuir denunciando atitudes suspeitas através da central 156 e acionando a Guarda Municipal, que atua com rondas diárias para coibir atos de vandalismo e furtos nos espaços públicos.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos