Governo Federal envia 33 profissionais para atuarem no Hospital da Criança

Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, entre outros profissionais irão atuar no gerenciamento das crises Yanomami e imigratória venezuelana

Por: PMBV | Foto: PMBV


Nesta terça-feira, 11, o Hospital da Criança Santo Antônio (HCSA) recebe reforço de 33 profissionais enviados pelo Governo Federal. A equipe irá atuar no processo de reestruturação da unidade hospitalar e é composta por profissionais como médicos especialistas, clínico geral, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos e assistentes administrativos.

A ação de fortalecimento da Rede Municipal do SUS em Boa Vista é comporta por dois movimentos: doação de equipamentos hospitalares e envio de 19 profissionais da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) e implantação do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI).

RECURSOS EM BRASÍLIA – O reforço enviado pelo Governo Federal é resultado da articulação do prefeito Arthur Henrique, em Brasília, após aumento desproporcional da demanda na unidade hospitalar. De acordo com o prefeito de Boa Vista, as crises Yanomami e imigratória venezuelana têm impactado diretamente na saúde municipal, pois os números de atendimentos nas unidades aumentam significativamente.

“Nós sabemos da dificuldade que vamos enfrentar daqui para frente, pois o número de atendimentos tem aumentado muito na atenção básica e Hospital da Criança. Hoje iniciamos um trabalho em parceria com a Secretaria Nacional de Atenção Especializada para a implantação do Proadi, um programa de nove meses, onde vamos realizar uma restruturação dentro do hospital”, declarou.

Além do envio de profissionais, o Ministério da Saúde estabeleceu recurso anual de R$ 5.026.050,00 para fortalecer os atendimentos em Boa Vista. Para o assessor da Diretoria de Atenção Hospitalar, Domiciliar e Urgência da Secretaria de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, Fausto Soriano, com o apoio, a saúde municipal deve ampliar a capacidade de respostas as demandas hospitalares.

“Recebemos a equipe multiprofissional do pessoal do PROADI e a chegada dos profissionais da EBSERH. Todos irão reforçar o contexto assistencial, divididos dentro do Hospital da Criança, nos leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva], leitos de UCP [Unidades de Internação em Cuidados Prolongados], nos blocos cirúrgicos para que a gente possa ampliar a capacidade de resposta neste momento prioritário emergencial”.

PROADI – Nesta primeira etapa da implantação do PROADI, o Hospital da Criança recebe profissionais encaminhados pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), para trabalhar, em conjunto com a equipe municipal, a restruturação da unidade hospitalar.

Com a conclusão do projeto em dezembro, a saúde municipal de Boa vista deve ter uma rede de serviços mais fortalecida para seguir com os cuidados de média e alta complexidade do público infantil.

Segundo a diretora executiva de Sustentabilidade e Responsabilidade Social do HAOC, Ana Paula Pinho, a implantação do programa em Boa Vista busca reforçar os servidos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde na capital de Roraima.

“O PROADI contribui para fortalecer o SUS nos municípios, estados e regiões. A implantação do programa significa melhorar fluxo, aumentar giro de cirurgias de procedimentos, diminuir dias de internação, melhorar as atividades da gestão, como farmácia. E todos os processos hospitalares que estão diretamente envolvidos com os cuidados aos pacientes fará parte da nossa atuação aqui em Roraima”.

EBSERH – Os 19 profissionais encaminhados pela Empresa Brasileira vêm de estados como Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Amazonas, Brasília e Rio Grande do Norte. A EBSERH é vinculada ao Ministério da Educação e presta serviços de assistência à saúde da comunidade, pois trata-se de uma rede de hospitais públicos do Brasil, 100% dependente da União.

ATENDIMENTOS EM NÚMEROS – Nos primeiros meses de 2023, o Hospital da Criança registrou 16.796 atendimentos gerais. Em análise ao cenário anterior e o atual, nos dois primeiros meses de 2022, a Emergência do HCSA recebeu 9.577 crianças, enquanto no mesmo período deste ano, o número registrado é de 11.618 atendimentos ao público infantil.

De janeiro até o dia 15 de março, foram 14.873 pacientes que receberam atendimento na unidade. No período de janeiro e fevereiro de 2022 foram internadas 600 crianças e no mesmo período deste ano, o quantitativo corresponde a 870 crianças, ou seja, no mesmo setor e no período equivalente o hospital atendeu 270 pacientes a mais. Do início do 2023 até 15 de março, o HCSA registou 1.120 internações.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos