Hiper e supermercados lideram as vagas de empregos temporários em Roraima

Por: Ascom Fecormércio RR | Foto: Divulgação


Chegou a data mais importante para o comércio e serviços. O Natal movimenta a economia e gera empregos em todo o país. Em Roraima, segundo estimativas da CNC, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, este ano deverão ser criadas 357 vagas de empregos temporários. É o segundo maior valor em toda a série histórica, mas fica 15,4% abaixo das vagas de empregos criadas em 2022.

De acordo com a análise da assessoria econômica da Fecomércio/RR, 51% das vagas criadas no comércio roraimense serão destinadas ao segmento de hiper e supermercados, com a previsão de geração de 181 novos empregos. Em segundo lugar na geração de empregos temporários estão as lojas de calçados e confecções que devem contratar 20% da mão de obra para o período natalino. “Os outros empregos temporários estarão distribuídos no comércio de utilidades domésticas e eletroeletrônicos, seguido pelo setor de combustíveis e lubrificantes, que fecham a lista dos segmentos que mais devem gerar oportunidades para o trabalhador do comércio neste fim de ano. Vale ressaltar que os temporários de dezembro poderão ser os efetivados de janeiro de 2024. A CNC projeta uma taxa de efetivação dos trabalhadores temporários de 14,2% após o Natal de 2023”, destaca o economista Fábio Martinez.

Proporcionalmente, as vagas de emprego temporário em Roraima, representam um incremento no comércio varejista local de 1,92%, a maior elevação percentual da Região Norte, ficando acima da média nacional de 1,60%, sendo o 5º maior a nível nacional.

O presidente do Sistema Fecomércio/RR, Ademir dos Santos, avalia um cenário positivo este ano. “Teremos um aumento no número de empregos temporários e a possibilidade de efetivação maior que o ano passado. Além das oportunidades para o trabalhador do comércio, devemos registrar em Roraima um aumento nas vendas deixando os empresários do setor varejista bem mais confiante que em 2022”.

Salários e principais ocupações

Ainda segundo estudo da CNC, o salário médio de admissão nacional deve alcançar R$ 1.605, um avanço de 1%, em termos nominais, comparado ao mesmo período do ano passado, quando a remuneração média ficou em R$ 1.596. O maior salário médio de admissão pode ser encontrado nas lojas especializadas na venda de produtos de informática e comunicação (R$ 2.509), seguidas pelo ramo de artigos de uso pessoal e doméstico (R$ 1.670). Contudo, esses segmentos deverão responder por apenas 16% das vagas totais.

Entre as ocupações, três em cada quatro vagas criadas deverão ser preenchidas pelas dez ocupações mais demandadas nesta época do ano, como: vendedores e demonstradores em lojas e mercados, caixas e almoxarifes e armazenistas.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos