Jovem que atua como pintora imobiliária desde a adolescência é exemplo de superação e conquista em RR

Atualmente com 28 anos, Luciane Magalhães trabalha com pintura desde os 15: ‘Fui quebrando o tabu desse mercado’

Por: Bruna Cássia e Isaque Santiago | Foto: arquivo pessoal

Por muito tempo algumas profissões, principalmente aquelas que exigem força e preparo físico, foram consideradas predominantemente masculinas, como por exemplo, a de pintor de obra. Porém, com o passar dos anos, as mulheres começaram a entrar neste mercado de trabalho quebrando o tabu de que somente homens podem fazer este serviço.

Esse é o caso de Luciane Magalhães. Com 28 anos de idade, ela atua nesta área desde os 15 anos. Tudo começou quando um amigo a chamou para ajudá-lo em um serviço. Ela se identificou com a profissão e desde então não parou mais.

“Eu comecei a trabalhar muito nova, pois precisava de dinheiro. Logo no início as pessoas se admiravam e chegavam até mesmo a me subestimar, questionavam a minha idade, pois me achavam muito nova para aquele tipo de serviço e o fato de eu ser mulher em um mercado dominado por homens, mas hoje em dia isso não acontece mais”, relatou.

Com o passar do tempo, Luciane começou a ser chamada cada vez mais para serviços de pintura. “Fui quebrando o tabu desse mercado e hoje em dia, as pessoas preferem mulheres pintoras, pois somos mais caprichosas, mais atentas aos detalhes. Eu por exemplo, não faço somente aquelas pinturas simples, também trabalho com pinturas artísticas e esse diferencial acaba atraindo mais clientes”, disse.

Foto: arquivo pessoal

Luciane também ressaltou que cada vez mais as mulheres estão perdendo o medo de exercer profissões que eram consideradas masculinas. “Elas estão cada vez mais entrando no mercado de trabalho, não ficam mais em casa só fazendo serviço doméstico enquanto o marido sai para trabalhar. Elas estão correndo atrás de ser independentes, de ter o próprio dinheiro, não depender de ninguém”, comentou.

Para ela a pintura proporcionou a independência. “A pintura representa tudo na minha vida, tudo o que eu tenho, o que conquistei foi por meio da pintura. Sem a pintura eu não eu não sei como estaria hoje a minha vida. Eu ganho meu dinheiro com um trabalho honesto, faço o meu horário. Meu trabalho é levar alegria aos lares. A gente transforma as casas, levando cor e vivacidade”, declarou.

Além do preconceito por atuar em uma profissão considerada masculina, Luciane relatou ainda que muitos pensam que quem trabalha com pintura é porque não deu certo em outras áreas ou que é uma profissão para quem não tem estudo.

“A pintura pra mim representa toda uma vida de dedicação e de estudo. Muitas pessoas pensam que o pintor apenas pinta a parede e pronto, que qualquer um pode fazer isso. É preciso ter um conhecimento amplo, pois quando se trata de pintura maiores, de uma casa grande, um comércio, pinturas prediais, é preciso ter técnicas. Tem que tomar cuidado para não aplicar qualquer tinta, temos que entender de impermeabilização, qual a massa ideal, são várias situações. Estou sempre procurando me especializar, buscando cursos e especializações na pintura”, detalhou.

Hoje em dia, além das pinturas imobiliárias, ela também trabalha com pintura de quadros decorativos. Junto com uma sócia, ela toca a empresa Quadros Decorativos RR. “A pintura imobiliária despertou em mim o interesse por outros tipos de pintura. Além de oferecer o serviço de pintura, também ofereço um serviço decorativo”, afirmou.

Apesar de ter uma vida toda dedicada à profissão, Luciane disse que também estuda para concurso público. “Gosto muito do que faço, vou trabalhar com pintura até onde eu aguentar, pois é necessário fazer um esforço, pois é um serviço pesado. Independente se eu conseguir outras coisas, outros méritos eu vou continuar com essa profissão, pois eu amo mesmo”, finalizou.

1 thought on “Jovem que atua como pintora imobiliária desde a adolescência é exemplo de superação e conquista em RR

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos