Prefeitura decreta emergência em saúde em Boa Vista

A medida destaca o aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e alta taxa de ocupação de leitos no HCSA

Por: PMBV | Foto: PMBV


A Prefeitura de Boa Vista decretou Estado de Emergência na saúde municipal. A medida estará publicada no Diário Oficial do Município desta quarta-feira, 28, e se dá em razão dos seguintes fatores:

– Aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) atendidos nas unidades municipais;

– Taxas elevadas de ocupação de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, trauma e dos leitos clínicos.

– Grave crise de saúde ocasionada pelo aumento de atendimentos nas unidades básicas de saúde (UBS), decorrente do crescimento do fluxo migratório venezuelano;

– Aumento do atendimento no Hospital da Criança Santo Antônio;

– Aumento sem precedentes de atendimento às crianças indígenas Yanomami e estrangeiras, que vem impactando no serviço de saúde.

Em vídeo a secretária municipal de saúde, Regiane Matos informa: “Estou em Brasília, no Ministério da Saúde, para tratar de questões relacionadas a saúde municipal e, principalmente, do momento em que estamos vivendo. Estive com o secretário nacional de Atenção Especializada, doutor Helvécio Miranda, que prontamente se posicionou e recomendou o decreto de emergência em saúde pública em Boa vista. Com isso, a ação permite tomar medidas imediatas, com menos burocracia, como compras e contratações de emergência”.

O secretário nacional de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, Helvécio Miranda, reforçou que o MS está acompanhando de perto a situação assistencial em Boa Vista. “Já temos uma portaria editada pela ministra Nísia Andrade, que com a decretação do Estado de Emergência, temos todas as condições de repasse adicional de recurso e de contratação de leitos de UTI, de leitos de terapia intermediária, como for possível. Pelo trabalho importante da Prefeitura de Boa Vista, estaremos juntos para apoiar no que for necessário”, destacou.

O HCSA é o único em referência nos procedimentos de média e alta complexidade em Roraima

Roraima é o único estado do Brasil em que o governo estadual não realiza nenhum atendimento especializado de pronto atendimento de urgência e emergência para crianças de até 12 anos.

O Hospital da Criança Santo Antônio (HCSA) é o único hospital público infantil de Roraima, administrado pela Prefeitura de Boa Vista. A unidade atende crianças dos 15 municípios do estado e região de fronteiras, Guiana e Venezuela, e ainda crianças indígenas.

O HCSA tem registrado um aumento significativo no atendimento de crianças venezuelanas, decorrente do aumento do fluxo migratório, o que tem ocasionado superlotação dos leitos da UTI da unidade, mesmo com as ampliações realizadas pela Prefeitura de Boa Vista.

Em 2023 já foram realizados mais de 80 mil atendimentos de emergência no Hospital da Criança Santo Antônio e esses números crescem diante do aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Crise Migratória Venezuelana

Há seis anos, a crise migratória venezuelana vem impactando os serviços no Hospital da Criança. Com relação aos atendimentos gerais no HCSA:

– Em 2021, a unidade de saúde registrou 11.707 venezuelanos

– Em 2022, o número subiu para 13.550

– De janeiro até abril deste ano, o HCSA já atendeu 5.191

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos