RecrearTEAndo marca o encerramento da Semana de Conscientização do Autismo em Boa Vista

O evento, que contou com a participação de mais de 500 alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) encerra a Semana Municipal de Conscientização do Autismo

Por: PMBV | Foto: PMBV


Uma manhã regada a muita diversão, brincadeiras e, principalmente, inclusão. A 5ª edição do RecrearTEAndo, promovida nesta quinta-feira, 6, na Praça do Mirandinha marcou o encerramento da Semana Municipal de Conscientização do Autismo. O evento, considerado um dos maiores de Roraima, voltados a esta temática, reuniu mais de 500 alunos da Rede Municipal de Ensino, diagnosticados com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

O RecrearTEAndo, fruto de um projeto desenvolvido pela Escola Municipal Carmem Eugênia Maccaggi, iniciou de maneira tímida e hoje conta com a participação de todas as escolas da rede em um único objetivo: conscientizar a população sobre a temática e fortalecer o processo de inclusão desses alunos no contexto escolar e social, como explicou a secretária municipal de Educação e Cultura, Consuêlo Sales.

“Durante toda semana promovemos ações importantes que reforçam o compromisso da Prefeitura em defender a bandeira do respeito e inclusão das pessoas com autismo. O RecrearTEAndo se tornou referência e hoje é um dos maiores eventos voltados a esta temática em Roraima, representando integração dos alunos com TEA, equipe escolar e familiares”, disse.

É diversão que chama?

O que não faltou foram motivos para sorrir. A criançada participou de diversas brincadeiras dirigidas, de cunho pedagógico, oficinas de balão, massinha de modelar, desenho, pintura, bola de sabão, além de contação de histórias e muita aventura na tirolesa e no pula-pula.

E um dos grandes momentos simbólicos do evento foi a soltura de centenas de balões azuis, cor referente à campanha nacional do TEA. Quem se divertiu muito foi o Beijamim Ramalho, de 10 anos, aluno da Escola Municipal Professor Carlos Raimundo Rodrigues. “Achei muito legal esse evento. É a primeira vez que participo. O que mais gostei foi do slackline. Na minha adoro a aula de educação física para jogar futebol”, disse.

Meu filho evoluiu muito”

A mãe, Maria Antônia, falou da evolução do filho com os atendimentos especializados e destacou a importância do evento para dar visibilidade ao tema. “Meu filho evoluiu muito. Antes era muito retraído e agora está mais comunicativo com os coleguinhas. A convivência com a família também melhorou bastante. Esse evento é ideal para trocar experiências, confraternizar e mostrar para as crianças e familiares que não estão sozinhos”, contou.

Catarina Lima, de 4 anos, aluna da Escola Municipal Teresa Maciel, ganhou uma pintura de rosto durante as oficinas oferecidas. O pai, Marcos Lima, fez questão de estar junto da filha nesse evento especial e também destacou a evolução dela. “Desde o início do ano ela tem sido acompanhada pela psicopedagoga da escola e desde então demonstrou boa evolução, interagindo mais com os coleguinhas e com a sociedade”, disse.

Quando o assunto é evolução, o pequeno Isaque Júnior, de 4 anos, aluno da Escola Municipal Criança Feliz também é um destes exemplos. A mãe, Sussana Cantillo, contou que o filho está mais tranquilo e comunicativo. “Ele era muito calado, não interagia e era um pouco raivoso, chegando a gritar. Depois de começar a ser acompanhado passou a interagir com os amiguinhos, sabe o nome de todos eles e está mais feliz”, explicou.

Educação especial

A Rede Municipal de Ensino atende hoje 1.906 alunos inseridos na Educação Especial, sendo 719 autistas. Desse total, 1.309 são considerados público-alvo, que consiste em crianças com deficiência física, intelectual, auditiva e/ou visual, alunos com altas habilidades.

Esses alunos contam com Atendimento Educacional Especializado, um serviço da Educação Especial desenvolvido nas escolas, que organiza recursos pedagógicos e de acessibilidade que eliminem barreiras para plena participação dessas crianças. Os atendimentos ocorrem nas Salas de Recursos Multifuncionais, presentes em 67 escolas da rede.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos