ADRA oferta capacitação profissional para migrantes, refugiados e brasileiros que vivem em RR

Desde sua implementação, o Centro Internacional de Capacitação e Qualificação Profissional já ofertou mais de 100 cursos

Por: Bruna Cássia, com informações da ADRA

Foto: ADRA/Ascom

Atuante em Roraima desde 2018, após se intensificar o fluxo migratório por conta da crise socioeconômica na Venezuela, a Agência Humanitária da Igreja Adventista do Sétimo Dia (ADRA) tem atendido migrantes, refugiados e brasileiros em situação de vulnerabilidade social que vivem em Roraima.

São projetos sociais que buscam dar maior dignidade para esse público e um deles é o Centro Internacional de Capacitação e Qualificação Profissional.

“O objetivo é que essas pessoas tenham oportunidade de adquirir conhecimento e ir em busca de novas oportunidades de emprego e resinificar suas vidas”, informou.

Para isso, a ADRA conta com o apoio e parceria de algumas instituições como a ONG Visão Mundial, SENAI-RR, SENAC-RR e Operação Acolhida.

A instalação

O Centro possui seis salas de aulas e dois laboratórios de informática. Desde sua implementação em 2020, já foram ofertados mais de 100 cursos.

Só de fevereiro de 2021 foram oportunizados 46, e distribuídas aproximadamente 895 vagas para brasileiros, migrantes e refugiados.

Quem tiver interesse em conhecer mais sobre os projetos desenvolvidos pela Agência e saber o cronograma de cursos, a Adra está situada na rua Belarmino F. Magalhães, número 1584, bairro Tancredo Neves em Boa Vista.

O que é a ADRA?

A ADRA é a Agência Humanitária da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que está presente em mais de 130 países. No brasil, está organizada em 13 unidades regionais que abrangem 15 estados.

A Regional Roraima atua desde 2018 em todos os abrigos de migrantes em Boa Vista e Pacaraima, além das comunidades indígenas Sakaumota, Tarau Paru, Sorocaima e Bananal, que ficam no município.

A Agência também faz atendimentos nos chamados corredores migratórios, nos municípios de Amajari, Iracema, Caracaraí, Rorainópolis e Manaus, capital do estado do Amazonas.

Atualmente, existem quatro projetos desenvolvidos para ofertar atendimento de saúde, nutrição, água, saneamento, higiene, alimentação e de capacitação profissional.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos