Cáritas em Roraima realiza feira de empreendedorismo com mulheres migrantes

Ação ocorre nesta terça-feira (8), 14h, no espaço da instalação sanitária do projeto Orinoco: Águas que Atravessam Fronteiras, na igreja Nossa Senhora da Consolata, em Boa Vista

Por: Cáritas Diocesana de Roraima | Foto: divulgação

A Cáritas em Roraima, por meio do projeto Orinoco: Águas que Atravessam Fronteiras, promove nesta terça-feira (8), a partir das 14h, a “Feira Mulheres Migrantes Empreendedoras”. A ação ocorre na instalação sanitária do projeto, no espaço da igreja Nossa Senhora da Consolata, no bairro São Vicente, zona Sul de Boa Vista (RR).

Para Maria Victória Mourão, coordenadora local de proteção do Orinoco em Roraima, a promoção da feira tem o intuito de gerar impacto na vida de mulheres migrantes em situação de vulnerabilidade social e econômica que frequentam a instalação sanitária do projeto.

A ação desta terça-feira, que celebra o Dia Internacional da Mulher, vai reunir dez expositoras, todas migrantes venezuelanas, em um espaço com troca de experiências e expectativas. “Que mulheres possam influenciar mulheres através de suas trajetórias de sucesso”, comentou Maria.

No espaço haverá ainda grupos de promoção de higiene, reforçando a importância da lavagem correta das mãos e a prevenção contra a Covid-19, atividades que integram o objetivo do projeto, com um dos focos em WASH (água, saneamento e higiene).

ORINOCO

Desde 2019, o projeto Orinoco, da rede Cáritas, atende em Boa Vista e em Pacaraima a população migrante que deixa a Venezuela. Nessas duas cidades, o projeto possui locais estruturados com banheiros, duchas, lavanderias e bebedouros. Na capital são três instalações sanitárias, e em Pacaraima uma instalação.

Em Boa Vista também há uma segunda lavanderia com máquinas industriais de lavar e secar, que serve de apoio para atender a demanda do público de atuação e também para a comunidade do entorno.

Agora, em 2021, com o apoio do escritório de População, Refúgio e Migração (PRM) dos Estados Unidos, o projeto Orinoco em Roraima chegou também aos municípios de Mucajaí, Caracaraí e Rorainópolis, como também em outros quatro estados brasileiros: Acre, Pará, Piauí e Rondônia.

Para além de seguir com as ações de acesso à água potável para beber, tomar banho e lavar roupas, nesta etapa de atuação, o projeto Orinoco desenvolve o setor de Proteção, proporcionando aos mais vulneráveis acesso justo e igualitário a recursos e oportunidades. Com serviços de regulamentação migratória, por exemplo.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos