Coluna: Em Roraima, pessoas com deficiência não têm vida fácil no público e no privado

Essa segunda-feira, 20, ficará marcada como um dia triste para as pessoas com síndrome de Down, autismo, síndromes raras e pacientes em tratamentos na saúde mental em Roraima. O drama, lamentavelmente, ocorre no serviço público e no privado.

Pais de pacientes da Unimed Fama fizeram uma manifestação em frente ao escritório da empresa em buscas de respostas para a omissão em não oferecer atendimentos especializados a esse público em 2021. A Unimed estaria devendo as clínicas conveniadas que se negam a manter os atendimentos.

Enquanto isso a Justiça condenou o Governo de Roraima a regularizar o estoque de remédios para pacientes com distúrbios mentais e precisam de tratamento. O Estado foi condenado a pagar multa de R$ 10 mil por danos morais coletivos.

Segundo a decisão, os próprios pacientes e familiares é quem precisam comprar medicamentos na rede particular para manter o tratamento dessas pessoas. O Governo terá três meses para regularizar a distribuição de 35 remédios obrigatórios por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Essas duas situações mostram a falta de responsabilidade e de sensibilidade do Governo de Roraima e da Unimed que não dão a atenção necessária para esses casos que devem ter atendimentos regulares.

Enquanto isso, cresce o número de diagnósticos de pessoas com síndromes e autismo. Consequentemente aumenta também a demanda de serviços especializados. Os atendimentos oferecem evolução aos pacientes e mantém a qualidade de vida deles e de seus familiares.

Tudo isso prova o quanto o Brasil, e logicamente Roraima, não têm preparo nesses casos e mostra a falta de representantes em todas as esferas para lutar e buscar soluções para centenas de casos que estão sem a devida atenção.

UNIMED JUSTIFICA
Por meio de nota, a Unimed Fama afirmou que tem irrestrita solidariedade a todos os pacientes com Transtornos do Espectro do Autismo, além daqueles com outros transtornos de desenvolvimento e/ou qualquer pessoa com necessidades específicas e a todos os seus familiares.

Ressalta ainda que a vem trabalhando incansavelmente na busca de atendimento de qualidade para os seus beneficiários, mesmo ante o cenário da crise econômica que assola o país, resultado da pandemia de covid-19 e impactou principalmente o setor da saúde.

Considerando a necessidade da população roraimense, a Unimed afirma que tem concentrando esforços para a abertura de seu Centro de Estimulação Multidisciplinar a fim de proporcionar um ambiente voltado ao atendimento exclusivamente infantil e a ampliar sua capacidade em tratamentos multidisciplinares. A inauguração no novo Centro está prevista para agosto deste ano.

SESAU
A Secretaria Estadual de Saúde informou que ainda não foi notificada da decisão.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos