Em tempos de pandemia, Prefeitura de Boa Vista apoiou mais de 3 mil artistas e agentes culturais

Desde 2020, o município promove uma série de eventos culturais – presenciais e em formato live, contemplando diversos segmentos e estilos

Por: Marcus Miranda

A pandemia mudou a realidade do mundo, afetando diretamente a economia global, especialmente naquele período em que as vacinas ainda não estavam disponíveis à população. Distanciamento e, principalmente, isolamento, passaram a fazer parte da rotina da sociedade e, mais do que nunca, a tecnologia se mostrou fundamental neste ‘novo normal’.

Isso porque, com a completa suspensão de atividades artísticas culturais, a internet se tornou essencial não só como espaço de comunicação, debates e discussões, mas também como uma verdadeira opção de lazer e entretenimento, a exemplo da ascensão das plataformas de ‘streaming’ e do surgimento das chamadas “Lives”, transmissões ao vivo que favorecem esse ‘contato’ em tempos de isolamento.

Como forma de movimentar a cultura e, principalmente, prestar auxílio a artistas locais e suas famílias, a Prefeitura de Boa Vista, por meio da Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura (Fetec), promove desde 2020 uma série de eventos culturais, presenciais e em formato live. Desde o ano passado, um total de 3.026 artistas locais foram contemplados direta e indiretamente, com cachê artístico.

“Sem dúvida alguma, a classe artística foi uma das mais afetadas pela pandemia e nós, como apoiadores da cultura, e por entendermos a importância dela para formação de uma sociedade mais crítica, não poderíamos deixar de prestar esse auxílio aos nossos artistas e suas famílias”, disse o prefeito de Boa Vista, Arthur Henrique.  

LEI ALDIR BLANC – Em 2020, a Fetec, por meio da Lei Federal Aldir Blanc (n°14.017), que tem como intuito auxiliar financeiramente o setor cultural, criou um edital de premiação chamado “Faz Cultura Boa Vista”, cumprindo todas as etapas deste processo. Foram 307 projetos premiados, com base em oito categorias e 1.755 artistas locais contemplados, direta e indiretamente. As premiações variaram entre R$ 1mil e R$ 25mil.

LIVES – O Festival Boa Vista Live nasceu em 2020, ainda na gestão da ex-prefeita, Teresa Surita. Com uma proposta leve e eclética, reunindo diversos estilos musicais, prestou auxílio aos artistas locais, que na época estavam totalmente impedidos de trabalhar. Foram contemplados 170 projetos, totalizando 250 artistas beneficiados.

Em abril deste ano, o retorno do edital do Festival foi marcado pelo projeto “Pocket Live Show”, que continuou com essa proposta de auxílio aos artistas e levar entretenimento ao público. Seis bandas e 30 músicos foram beneficiados.

Ainda em abril deste ano, teve início o 2° Festival Boa Vista Live, que além das transmissões ao vivo também contemplou ‘vídeos gravados’, disponíveis no canal do Youtube da Prefeitura de Boa Vista. Foram credenciadas 120 propostas, totalizando 431 artistas contemplados.

O músico Gabriel Carreiro foi um dos beneficiados com esse apoio cultural dado pela prefeitura e considera esse tipo de investimento na “prata da casa” como algo muito válido.

“Cada Real investido na cultura municipal aquece a economia local e isso retorna como receita ao poder público, ao passo que quando se tem uma despesa com artistas não residentes no Estado ou Município, esses recursos são levados embora e não retornam à população, não geram renda direta à economia criativa local. Agradecemos à sensibilidade que o prefeito Arthur Henrique teve com nossa categoria, atendendo nossas demandas. São várias famílias que agora podem ir em busca de sua subsistência”.

BOA VISTA JUNINA – A festa, em formato live, acontece desde ano passado como uma alternativa de preservar a tradição do “Boa Vista Junina” que se tornou o evento mais importante no calendário da capital. Em 2020, a Fetec firmou convênio com a Federação Roraimense de Quadrilhas Juninas (Ferquaj), no valor de R$ 516.500contemplando 25 quadrilhas – totalizando 160 quadrilheiros beneficiados.

Neste ano de 2021, a Prefeitura firmou novamente convênio com a Ferquaj, garantindo repasse de recursos na ordem dos R$ 535.950. O primeiro ‘gostinho de arraial’ veio em abrio, com a live “Saudade do Meu São João”, promovida pela Ferquaj, com apoio da Fetec.

Após isso, em junho, foi promovido o “Concurso Destaques”, que reuniu representantes das 25 quadrilhas juninas em uma disputa nas categorias: rei e rainha, giro de saia feminino e da diversidade, regada a muita alegria, cores vibrantes e, principalmente, amor pelo São João.

A programação incluiu apresentações de bandas locais em pontos turísticos da cidade, como no Espelho D’Água e Mirante Edileusa Lóz, no Parque do Rio Branco e na área externa do Teatro Municipal.

VIRADA DA VACINA – Outro evento destaque este ano com extensa programação cultural foi a “Virada da Vacina”. Uma estratégia da Prefeitura para alcançar o maior número possível de pessoas que ainda não haviam se vacinado contra covid-19.

Foram quase 10 mil doses em 24h de vacinação no Centro Cívico da cidade, reunindo bandas locais, Dj’s apresentações de dança e outras intervenções artísticas. A Praça Germano Sampaio, no Pintolândia, também vacinou e contou com programação cultural e vacinação. No total, 55 artistas foram beneficiados com cachê artístico.

OUTROS EVENTOS – Em 2020 outros eventos também foram destaque, como o “Drive-in Show”, que reuniu nove atrações musicais, beneficiando cerca de 36 artistas. Teve também o “Família na Praça”, executado nas praças da cidade, que levava música e gastronomia a população. Foram 20 bandas beneficiadas, totalizando 80 artistas.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos