Familiares e amigos fazem campanha para comprar carrinho especial para criança com paralisia cerebral em Boa Vista

Além da paralisia cerebral, a pequena Aurora também tem hidrocefalia, epilepsia e baixa visão; a meta da campanha é alcançar R$ 24 mil

Por: Isaque Santiago | Foto: arquivo pessoal


Familiares e amigos da pequena Aurora, uma menina de dois anos diagnosticada com paralisia cerebral, hidrocefalia, epilepsia e baixa visão, iniciaram uma campanha para arrecadar dinheiro para a compra de um carrinho postural e uma cadeira de banho que vão proporcionar mais qualidade de vida e segurança para ela.

Vitória Veras, mãe de Aurora, conta que a filha é uma pequena combatente e cresce cercada de muito amor, estímulos e apoio para vencer as dificuldades. Ela começou a ter uma noção do diagnóstico da criança no nascimento. Aurora nasceu prematura, quando a mãe estava com 27 semanas de gestão, o equivalente a seis meses. 

Aurora e a mãe Vitória
Foto: arquivo pessoal

“Eu demorei a descobrir que estava grávida, soube somente com três meses. Fiz a primeira ultrassonografia, onde foi detectado um descolamento de placenta. Logo em seguida comecei o pré-natal na rede particular e o médico que me acompanhou me dizia para ficar tranquila, pois a placenta já tinha voltado para o lugar e que estava tudo normal. Hoje eu sei que não estava”, relatou. 

Quando estava com 26 semanas de gestação, Vitória teve um sangramento relatado em uma consulta de rotina ao médico que fazia o pré-natal. Ele disse que era normal, era só fazer repouso de três dias que estaria tudo bem. 

“Mesmo cumprindo o repouso, na madrugada do dia 13 de março de 2021 a dor se intensificou e o sangramento também, fui levada pra maternidade e lá descobri que já estava com cinco centímetros de dilatação. A Aurora já estava nascendo, iniciaram os procedimentos para tentar segurar minha bebê na barriga por mais um tempo, para garantir o amadurecimento do pulmãozinho por mais alguns dias”, lembrou Vitória. 

O nascimento 

Ao todo, foram cinco dias de espera, até a madrugada do dia 18 de março de 2021. A partir desse momento o verdadeiro desafio começou, foram no total 73 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. “Cada dia era um presente, uma conquista, além da prematuridade e suas gravidades, veio a primeira cirurgia invasiva e de alto risco para tratar a enterocolite necrosante. Nove dias depois ela passou por uma cirurgia, dessa vez para procedimento de evisceração”, detalhou a mãe de Aurora.

Aos 11 meses de vida Aurora recebeu outro diagnóstico preocupante: ela tinha hidrocefalia e passaria novamente e com urgência por outra cirurgia, dessa vez na cabeça. Foram necessários dois procedimentos, pois a primeira válvula colocada foi rejeitada.

Quando completou um ano de vida, Aurora passou por um mapeamento cerebral e recebeu um novo diagnóstico, a epilepsia. Desde então, ela toma remédios controlados. “Pouco tempo depois, percebemos a falta de percepção de movimento com os olhos, e ao ser avaliada por oftalmologista especializado ela foi diagnosticada com baixa visão”, disse Vitória. 

Equipamentos vão garantir qualidade de vida e segurança  

Com todos esses diagnósticos fechados, Aurora começou uma série de tratamentos e acompanhamentos para melhorar a qualidade de vida. Hoje, com dois anos, Aurora não cabe mais no tradicional carrinho de bebê e para que ela não fique o tempo todo deitada, é preciso de um carrinho postural para garantir mobilidade que atualmente custa R$ 22 mil. 

Além deste equipamento, Aurora também precisa de uma cadeira de banho enxuta juvenil, orçada em R$ 1,8 mil. A família também arca com exames fora do Estado, pois alguns não são realizados em Boa Vista.

A campanha 

Foto: arquivo pessoal

Inicialmente, Vitória começou a empreender no ramo de pipocas gourmet para arrecadar os fundos necessários, mas ela percebeu que assim demoraria muito para conseguir a quantia ideal. Foi quando um amigo da mãe de Vitória teve a ideia de fazer uma campanha para arrecadar esse dinheiro. “Uma amiga da minha mãe fez um texto, um outro amigo providenciou a arte e começamos a divulgar a campanha para adquirir o carrinho postural e a cadeira de banho”, relatou.

Vitória disse que o sentimento é de gratidão para com as pessoas que tomam conhecimento da luta e de coração resolvem ajudar. “Sou profundamente agradecida a alguns amigos e familiares e principalmente a todos os profissionais de saúde por onde passamos. É muito difícil lembrar do que vi e vivi com a Aurora nos hospitais, o amor pela minha filha, junto com o apoio da minha família, me fizeram encontrar forças todos os dias e sentir o cuidado de Deus em cada detalhe, mesmo eu não compreendendo o porquê de tanta luta”, finalizou.

Como ajudar? – Quem quiser colaborar com a campanha, basta entrar em contato por meio do telefone (95) 98118-2015. A meta é alcançar R$ 24 mil. Para doar, basta fazer um Pix de qualquer valor para a chave 09676565245. 

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos