FUJA DO GOLPE IMOBILIÁRIO: campanha orienta população na hora de realizar o sonho da casa própria

Antes de adquirir um imóvel, seja terreno ou casa construída, é preciso verificar se a propriedade está apta para venda e com a documentação regularizada

Com informações de Isaque Santiago | Foto: Jonathas Oliveiras

Conquistar a tão sonhada casa própria é o desejo de muitas pessoas. No entanto, muitas acabam vendo esse sonho se tornar um pesadelo, devido à falta de orientação profissional na hora de adquirir um imóvel. Para evitar que mais pessoas caiam em armadilhas, a Prefeitura de Boa Vista em parceria com o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) lançou a campanha “Fuja do golpe imobiliário”.

Idealizada pela Empresa de Desenvolvimento Urbano e Habitacional de Boa Vista (Emhur), a iniciativa visa orientar a população no momento da compra do imóvel, por meio dos corretores de imóveis devidamente credenciados. Isso porque um dos problemas mais comuns é quanto a tentativa de venda de áreas públicas, loteamentos irregulares e áreas invadidas.

“A prefeitura está agindo com firmeza contra os golpistas que tentam ludibriar as pessoas que buscam adquirir a casa própria. Esses falsos vendedores de imóveis estão prejudicando a cidade e enganando famílias”, disse o presidente da Emhur, Leonardo Paradela.

Dicas fundamentais antes de fechar qualquer negócio

A primeira delas é ficar de olho na infraestrutura. O loteamento legalizado tem que oferecer drenagem, asfalto, abastecimento de água e energia elétrica. Se não tiver, o projeto é irregular e não pode ser vendido. “Se o loteamento não é autorizado, ninguém pode vender. Se for vendido mesmo assim, é crime. E quem comprou não vai poder legalizar”, alertou Paradela.

Outro ponto a ser observado é o preço do imóvel. A orientação é desconfiar de qualquer terreno vendido a um preço muito abaixo do valor de mercado. Se houver dúvida se o terreno é legalizado, a recomendação é entrar em contato com a Emhur.

“Uma casa construída em terreno ilegal não vai receber rua com asfalto, iluminação pública, coleta de lixo, transporte público, entre outros serviços. Além de tudo isso, ainda corre o risco de ser demolida”, alertou o presidente da Emhur.

Em parceria com o Creci, a Emhur faz fiscalizações pela cidade na busca de áreas que estejam sendo comercializadas de forma irregular. O presidente do Creci da 27ª região, Reginaldo de Lima, aconselha a pessoa que pretende adquirir um imóvel procurar um profissional habilitado: o corretor de imóveis.

“Ele vai analisar bem a documentação para o trâmite de compra e venda de imóveis e verificar se está apto para ser transferido, verificar o registro e matrícula no cartório de imóveis”, pontuou.

A matrícula do imóvel garante que ele está regularizado perante a lei e que a propriedade é realmente de quem diz ser dono. “Nela também está contido o histórico de ações relacionadas ao imóvel, como alienações, troca de propriedade, débitos, além dos dados básicos como localização e descrição”, detalhou.

Caso a pessoa tenha caído no golpe imobiliário, a recomendação é denunciar no Creci ou então no Ministério Público, para que as providências cabíveis sejam adotadas. “Caso seja um profissional credenciado, ele poderá sofrer as sanções previstas na lei como cassação do registro profissional”, disse o presidente do Creci.

Para dúvidas ou mais informações, a Emhur possui os seguintes canais de comunicação:

·       Telefone (95): 3198-3801

·       E-mail: emhur@boavista.rr.gov.br

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos