Instagram e Messenger ganham botão inédito contra assédio; como funciona?

Novo recurso do Instagram marca um passo significativo na luta contra o assédio e a violência digital, protegendo crianças e adolescentes

Por: Catraca Livre | Foto: Reprodução/Meta France


Instagram e o Messenger, amplamente usadas em todo o mundo, anunciaram um “botão antiassédio”. Esse é um novo esforço colaborativo entre as redes sociais e a e-Enfance, uma associação francesa dedicada à proteção de crianças e adolescentes na internet.

O recurso inovador foi lançado na quinta-feira, 9, e, por enquanto, está disponível apenas na França. A iniciativa envolve a incorporação de um botão que conecta diretamente os usuários ao serviço de denúncias da e-Enfance, que já existia anteriormente.

O que é o serviço 3018?

O serviço, conhecido como 3018, conecta vítimas de assédio a uma central de atendimento com psicólogos, advogados e especialistas digitais.

Recebe cerca de 150 chamadas por dia na França, e seu principal objetivo é permitir que crianças, adolescentes e seus familiares denunciem qualquer forma de violência digital, incluindo cyberbullying e assédio sexual.

Com a integração direta nas redes sociais, espera-se que mais pessoas conheçam, acessem e usem o serviço, especialmente no ambiente digital onde muitas dessas violências ocorrem.

Como o botão antiassédio funciona?

Charlotte Caubel, Secretária de Estado da Criança na França, explicou a funcionalidade do novo recurso em uma entrevista.

“A partir de agora, no Messenger, Instagram e TikTok, você encontrará um pequeno logotipo na parte inferior da tela. Ao clicar nele, você ligará para 3018, número para crianças vítimas de assédio. Na dúvida, clique”, afirmou.

“Estamos orgulhosos de lançar esta funcionalidade na França como uma estreia mundial de mãos dadas com o e-Enfance”, disse Capucine Tuffier, responsável pela proteção infantil na Meta France em um comunicado.

Expansão da iniciativa para outros países

Além de apoiar e incentivar a utilização do novo recurso em seu país, o presidente francês Emmanuel Macron, expressou o interesse em expandir a iniciativa antiassédio fora da França, mais especificamente para os países da União Europeia.

Como a função não é uma iniciativa direta das redes sociais, mas resultado de uma parceria, ainda não há previsão de chegada do recurso semelhante ao Brasil.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos