Mais de 6 milhões de brasileiros já tomaram reforço com vacina bivalente contra a Covid-19

Imunizantes começaram a ser distribuídos a grupos de riscos em 27 de fevereiro

Por: Brasil 61 | Foto: Agência Brasil


Segundo o último balanço do Ministério da Saúde, mais de 6 milhões de brasileiros foram aos postos de saúde para tomar a dose de reforço com as vacinas bivalentes contra a covid-19. O imunizante começou a ser distribuído a grupos de risco desde o dia 27 de fevereiro, quando foi lançado o Movimento Nacional de Vacinação.

Dentre o público corre maior risco de desenvolver formas graves da doença estão idosos com mais de 70 anos, pessoas imunocomprometidas, funcionários e pessoas que vivem em instituições de longa permanência, além de indígenas, ribeirinhos e quilombolas.

De acordo com a infectologista Larissa Tiberto, além de proteger contra o vírus original da covid-19, a vacina bivalente também garante a proteção contra a variante Ômicron.

“As vacinas anteriores, foram feitas com base nas primeiras variantes do SARS-CoV-2, que é o vírus da COVID-19. Só que esse vírus foi sofrendo diversas mutações ao longo do tempo, então, com a proteção das primeiras vacinas, ela acaba caindo um pouco. E essa bivalente contempla também a variante ômicron. Ela foi modificada para poder proteger também contra a variante ômicron”, explica.

A vacinação também avançou entre os povos e comunidades tradicionais, que já receberam quase 69 mil doses e povos indígenas, com quase 30 mil.

Agora, grupos prioritários que não estavam contemplados devem ser chamados por estados e municípios para receber o reforço do imunizante.

No Brasil, duas vacinas bivalentes, ambas produzidas pelo laboratório Pfizer, receberam autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa para uso emergencial.

Confira abaixo o total de doses aplicadas da vacina bivalente por estado:

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos