MTur integra novo Plano para Prevenção e Controle do Desmatamento da Amazônia

Entre as ações da Pasta, destacam-se o incentivo ao ecoturismo e a implementação de programas de Turismo de Base Comunitária

Por: MTur | Foto: divulgação


O Ministério do Turismo integrará, pela primeira vez, o Plano para Prevenção e Controle do Desmatamento da Amazônia (PPCDAm). Liderado pela Casa Civil e coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), o documento passou por atualização e foi relançado nesta segunda-feira (05.06), Dia Mundial do Meio Ambiente, como forma de ajudar o Brasil a cumprir a meta de zerar o desmatamento na Amazônia até 2030. Entre os objetivos da Pasta na proposta, estão o incentivo e fomento ao ecoturismo e a implementação de programas direcionados do turismo de base comunitária e etnoturismo.

O presidente Lula, durante discurso, destacou as ações desenvolvidas pelo governo federal para contribuir com o Meio Ambiente e a Amazônia. “Acabamos de relançar o plano de prevenção ao desmatamento, que nas suas primeiras versões produziu a maior redução da taxa de desmatamento da história. Hoje, o mundo celebra o meio ambiente. E o Brasil celebra da melhor maneira possível, com medidas efetivas que estão sendo tomadas pelo Governo Federal”, disse.

No plano, o Ministério do Turismo será o responsável por incentivar e fomentar o ecoturismo e o turismo regenerativo como estratégia de desenvolvimento econômico e regional, com conservação ambiental e o uso sustentável dos recursos naturais, promovendo a geração de emprego e renda para as populações locais.

A Pasta já vem trabalhando por meio de iniciativas como o RedeTrilhas e o Mapa Brasileiro do Turismo Responsável. Além de informar, as ações buscam orientar os destinos turísticos a respeito da implementação de uma gestão responsável, incentivando as boas práticas de sustentabilidade pelos gestores públicos, comunidade local e turistas.

A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, destacou a importância da inclusão do Turismo na discussão ambiental. “A nossa participação será fundamental na construção de políticas públicas sustentáveis no Turismo, principalmente na preservação dos nossos biomas que atraem turistas de todo o mundo”, disse a ministra.

A Pasta também atuará na implementação de programa de Turismo de Base Comunitária (TBC) e de etnoturismo, contribuindo para a valorização da sociobiodiversidade, para salvaguardar a história e a cultura, e promover o desenvolvimento socioeconômico local nos territórios de povos e comunidades tradicionais e indígenas. Entre eles, destaca-se o Experiências do Brasil Original que irá apoiar a estruturação de roteiros turísticos em comunidades tradicionais do país, valorizando e dando visibilidade a indígenas e quilombolas.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos