Pesquisa do MTur quer traçar o perfil do turista com deficiência ou mobilidade reduzida

O resultado dos questionários será divulgado no mês de abril e auxiliará na promoção da acessibilidade no país

Por: Ministério do Turismo | Foto: Getty Images


Ainda dá tempo de participar da pesquisa “Perfil do Turista com Deficiência”, desenvolvida pelo Ministério do Turismo (MTur) em parceria com a Unesco. A pesquisa objetiva promover a prática do turismo consciente, responsável e acessível, reunindo informações importantes também sobre o que pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida precisam para a prática da atividade turística no país.

O questionário ainda está aberto até o dia 31 de março de 2023. A segunda etapa do trabalho é a realização de reuniões com pontos focais das diferentes macrorregiões brasileiras. Os resultados serão divulgados no mês de abril.

É de suma importância que o máximo de pessoas participe da ação! Para participar é simples, o questionário é respondido de forma voluntária e todos podem colaborar, incluindo pessoas que não possuem deficiência. Clique AQUI e acesse a pesquisa.

Os elementos coletados possibilitarão à Pasta conhecer as necessidades das pessoas com deficiência e tornar viável a ampliação de ações e projetos verdadeiramente inclusivos e acessíveis para que este público possa se conectar ainda mais com o turismo brasileiro. Assim como poderão orientar a tomada de decisões tanto do setor público nas demais esferas de Poder, quanto da iniciativa privada, otimizando a aplicação dos recursos e esforços.

Além disso, a identificação das características, dos comportamentos de consumo, dos destinos mais visitados e das necessidades desse público – por meio dos seus conhecimentos em relação à infraestrutura e ao atendimento nas cidades, as barreiras e empecilhos para a realização de viagens, as fontes de informação e os hábitos de mídia mais utilizados pela pessoa com deficiência, suas expectativas e seus relatos de experiências positivas e negativas – são variáveis que contribuem para um melhor planejamento, para que a comunicação seja mais efetiva e contribua para a definição de estratégias de posicionamento de destinos no mercado turístico e para a elaboração das políticas públicas de inclusão.

CONSULTORIA – No âmbito do Programa Turismo Acessível, o trabalho foi desenvolvido por meio da contratação de uma consultoria especializada na temática, com o intuito de realizar ações de promoção e de divulgação da acessibilidade no turismo para pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. O trabalho conterá estudos, levantamentos e sistematizações de dados, que combinarão na criação de estratégias e de políticas públicas de fomento à acessibilidade na atividade turística.

A consultoria é responsável pela realização da pesquisa do perfil turista com deficiência e por mapear as principais necessidades e dificuldades encontradas ao viajar. Os dados servirão para orientar a cadeia produtiva do setor sobre o que deve ser feito para estruturar os destinos brasileiros.

“A acessibilidade no turismo é uma prioridade que está incluída no plano de 100 dias do MTur e esse estudo em parceria com a Unesco vem para trazer ainda mais luz ao tema. As respostas auxiliarão a criar políticas públicas mais eficientes que tornem a experiência turística mais completa e acessível aos turistas que possuem algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. Em nosso governo vamos defender um turismo mais acessível e inclusivo”, afirma a ministra do Turismo, Daniela Carneiro.

Também estão incluídos no Plano dos 100 dias: Diálogo; Sustentabilidade e mudanças climáticas; Carnaval; Estruturação de destinos e Redução do preço das passagens aéreas.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos