Próxima programação do Festival Boa Vista Live tem Zeca Preto, Fruto dos Lábios Adore e Buteco da Sofrência

Além desses, demais artistas e bandas se apresentam nos dias 17, 18 e 19 de agosto na segunda edição do evento

Por: Bruna Cássia

Iniciado em 2020 por conta da pandemia da Covid-19, o Festival Boa Vista Live está na sua segunda edição. O projeto consiste em transmitir shows ao vivo de artistas locais.

Não só uma forma de levar entretenimento para as pessoas que estão em isolamento social em casa, o festival auxilia os artistas que foram afetados economicamente com a pandemia por não mais conseguir fazer apresentações.

“A ideia inicialmente surgiu na gestão da ex-prefeita Teresa Surita, em 2020, no momento de pandemia, com o intuito de auxiliar os artistas locais, de várias categorias, como musical, artes cênicas e literatura, no qual foi uma das classes mais afetadas. O atual prefeito, Arthur Henrique, seguiu com o festival, dando continuidade ao trabalho”, explicou a assessora de Cultra, Fernanda Queiroz.

Com o início no dia 27 de julho, a segunda edição do evento segue com a programação especial. A próxima rodada de shows acontece nos dias 17, 18 e 19 de agosto.

Manoella Coutinho, Zeca Preto, Halisson Crystian e Renui Lima e Banda são as atrações no dia 17. Já os artistas João Aroma, Flávia Campos e os grupos Andryw & Banda e Fruto dos Lábios Adore, aninam no dia 18. A programação da semana encerra no dia 19 com Carlinhos, o rei das teclas; Norka Luz, Rubinho Gleydson e Buteco da Sofrência.

Todas as apresentações são transmitidas ao vivo do Teatro Municipal, sempre a partir das 18h, na página do Facebook e canal do Youtube da Prefeitura de Boa Vista.

Shows são transmitidos ao vivo do Teatro Municipal. Foto: PMBV

Escolha dos artistas

Segundo Fernanda, o Festival Boa Vista Live advém de um edital, onde houve um período de inscrições para que os interessados pudessem se inscrever. A seleção para as apresentações nas lives são feitas por ordem de inscrição e análise de documentação.

“Ao finalizarmos a segunda edição do Festival, teremos um total aproximado de 400 artistas locais beneficiados de forma direta e indireta”, acrescentou.

Os artistas participantes das lives recebem um cachê entre R$ 1 mil a R$ 1,7 mil, de acordo com a modalidade (banda, dupla ou individual).

Uma terceira edição?

Quanto a uma nova edição do Festival, tudo depende de como ficará o cenário cultural neste momento de pandemia.

“De qualquer forma, a Prefeitura Municipal de Boa Vista, com a gestão do Prefeito Arthur Henrique, tem o compromisso de sempre fomentar a cultura no Município, seja por meio desta ação ou de futuras”, explicou a assessora.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos