Saúde da mulher: Conheça os benefícios da fisioterapia pélvica

A fisioterapeuta pélvica Carol Queiroz explica a importância da especialidade para a saúde da mulher

Por Isaque Santiago | Foto: Carol Queiroz/arquivo pessoal 

O fortalecimento do assoalho pélvico, região do corpo que compreende os órgãos da região baixa do abdômen e que tem funções relacionadas aos sistemas reprodutor, urinário e digestivo, é indicado em algumas etapas da vida da mulher, como na menopausa e na gestação. A especialidade da saúde que cuida dessa importante parte do corpo é a fisioterapia pélvica. 

Em Boa Vista, a fisioterapeuta Carol Queiroz é especialista na área e atende o público há 11 anos. Ela escolheu essa especialização quando a mãe dela teve um problema de saúde decorrente de uma lesão oculta de esfíncter durante um parto. 

Fisioterapeuta pélvica,
Carol Queiroz
(Foto: arquivo pessoal)

“Na época eram pouquíssimos os especialistas no Brasil. Como sempre tive muita habilidade em tratar questões íntimas com naturalidade, durante a faculdade escolhi esta área. Eu consigo trabalhar com o público que eu gosto, eu consigo promover saúde, mudanças de autoestima na vida da mulher e realmente sou muito apaixonada pela área que eu atuo”, relatou.

Ela explicou que os benefícios da fisioterapia pélvica são diversos. “Quando tratamos uma disfunção, normalizamos aquele músculo ou ligamento, proporcionamos qualidade muscular e funcionalidade para aquela região. Normalizamos a tensão, fazemos alongamento, também podemos trabalhar a questão estética, que seria a parte de aderências de cicatriz, de fibrose”, detalhou. 

A fisioterapia pélvica também ajuda a mulher a preparar o corpo para a maternidade, não somente para o parto, e menopausa. “Para que a mulher viva e exerça a maternidade após a fragilidade que acontece no corpo dela, a fisioterapia pélvica também entra como prevenção e não como tratamento. Já na menopausa, o corpo está mudando pra que esse corpo possa aguentar todas essas dificuldades que ele vai começar a enfrentar. Então, a gente prepara o corpo para ter uma melhor função, promovendo saúde”, explicou.

Fisioterapia pode ser feita antes do surgimento de disfunções

Apesar de muitos procurarem o fisioterapeuta para tratar alguma disfunção, a fisioterapia pode ser feita de forma preventiva.  “Uma doença ou uma disfunção não se manifestam do dia pra noite, o corpo vai dando pequenos sinais que um profissional especializado consegue identificar e já corrigir. Quando a pessoa negligencia aqueles pequenos sinais, ou sequer percebe, pois não sabem que aquilo é um problema, vai acabar tendo um problema muito maior. Então, independente de ter sinais, sintomas, doença ou disfunção, todo adulto pode fazer fisioterapia pélvica, fazer seus exercícios, fortalecer sua musculatura, mantê-la alongada, funcional para que se tenha saúde”, recomendou a fisioterapeuta.

Ela ressaltou ainda que não é preciso ter alguma disfunção urinária, evacuatória e sexual para poder fazer os exercícios. “É como fazer um exercício físico regular para manter firme a musculatura do restante do corpo. Também passamos orientações sobre a fisiologia da resposta sexual e sobre a função evacuatória. São coisas que as pessoas não sabem e que apenas mudanças de hábitos ou implementação de hábitos saudáveis vai fazer uma grande diferença”, pontuou.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos