Secretário da Saúde Indígena e prefeito de Boa Vista visitam Hospital da Criança para averiguar atendimento às crianças Yanomami

A unidade conta com enfermaria para receber tanto indígenas da etnia Yanomami, como das demais etnias


O secretário especial da Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Weibe Tapeba, visitou o Hospital da Criança Santo Antônio, em Boa Vista, nesta sexta-feira, dia 10. Acompanhado do prefeito Arthur Henrique, ele percorreu toda a unidade e se comprometeu em dar mais atenção à unidade da saúde que tem recebido pacientes indígenas em meio a crise humanitária devido ao garimpo em terras yanomami. 

O Hospital da Criança é a unidade de referência no atendimento às crianças em todo o estado e até mesmo de países como a Venezuela e a Guiana, que fazem fronteira com o Brasil. 

A unidade conta com enfermaria para receber tanto indígenas da etnia Yanomami, como das demais etnias, respeitando a cultura e tradição, inclusive com leitos-rede para crianças e acompanhantes. 

“É importante que ele conheça o trabalho que a gente faz aqui em Boa Vista, porque o nosso hospital é o único especializado em saúde infantil num raio de 800 quilômetros. Então, todo Estado é atendido pelo nosso hospital, inclusive os indígenas, sendo eles do município de Boa Vista ou qualquer outra região do Estado de Roraima. A demanda é grande aqui no nosso hospital”, comentou o prefeito Arthur Henrique. 

O secretário ficou surpreso com a estrutura e se comprometeu a dar suporte diante da crise dos Yanomami e conseguir mais recursos para a Saúde Indígena. “Ele se comprometeu de fato em dar a atenção que a gente merece. Conseguir mais recursos para a saúde indígena já é um primeiro passo e com certeza vai ser construído um plano de ação para que o Governo Federal possa auxiliar ainda mais a Prefeitura nesse atendimento porque o problema hoje não é só a saúde indígena”, disse. 

Inclusivo – O HCSA também possui um intérprete para facilitar a comunicação entre os profissionais, pacientes e acompanhantes. Em respeito à cultura dos indígenas, a alimentação é diferenciada: conforme a preferência de cada etnia, a equipe nutricional adequa o cardápio do paciente, com alimentos como macaxeira, peixe com farinha e frutas regionais.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos