Segunda etapa do ‘Revalida’ acontecerá nos dias 24 e 25 de junho

Prova de habilidades clínicas do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira terá inscrições entre 15 e 19 de maio

Por: MEC | Foto: divulgação


A prova de habilidades clínicas do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2023/1 será aplicada nos dias 24 e 25 de junho. Os interessados poderão se inscrever entre os dias 15 e 19 de maio, pelo Sistema Revalida. Já a nota de corte será divulgada em 24/5. 

As regras e o cronograma estão detalhados no edital publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 28 de abril, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC). 

As cidades de aplicação, assim como a quantidade de vagas disponíveis, serão informadas, por meio do sistema do exame, no momento da inscrição. A prova é estruturada em um conjunto de dez estações, percorridas ao longo dos dois dias de exame.

Os participantes realizarão tarefas específicas, que podem incluir investigação de história clínica, interpretação de exames, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos, aconselhamento a pacientes ou familiares, entre outras. 

Revalida — o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) é composto por duas etapas (teórica e prática), que abordam, de forma interdisciplinar, as cinco grandes áreas da medicina: clínica médica, cirurgia, ginecologia e obstetrícia, pediatria e medicina da família, e comunidade (saúde coletiva).

O objetivo é avaliar habilidades, competências e conhecimentos necessários para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS). 

As referências são os atendimentos no contexto de atenção primária, ambulatorial, hospitalar, de urgência, de emergência e comunitária, com base na Diretriz Curricular Nacional do Curso de Medicina, nas normativas associadas e na legislação profissional. A participação na segunda etapa depende da aprovação na primeira, composta por prova objetiva e discursiva. 

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos