Ítala Raíssa: artista se destaca no Blues e acumula prêmios de festivais em Roraima

A artista participou da edição de 2017 do Festival Canto Forte, quando levou o prêmio de sétimo lugar pela composição do blues “1 Real”

Por Isaque Santiago | Foto: Ingrid Zehnder

Um novo nome do cenário musical local, a cantora Ítala Raíssa arranca aplausos e admiração do público nos locais onde se apresenta na noite boavistense. A carreira musical começou há cerca de cinco anos após ela se envolver em espetáculos teatrais e participar da edição de 2017 do Festival Canto Forte, quando conquistou o sétimo lugar pela composição do blues “1 Real”.

Apesar de levar a música como algo profissional, Ítala reconhece que é difícil viver apenas da arte. Por isso, para garantir o sustento dela e do filho, o pequeno Inácio de três anos, ela trabalha durante o dia como recepcionista em um hotel de Boa Vista.

Ítala e o filho Inácio, de 3 anos
(Foto: arquivo pessoal)

“Sempre fui apaixonada por música. O meu interesse surgiu quando eu era apenas uma criança, na verdade, surgiu na igreja, quando eu comecei a participar de grupos e peças. Comecei a cantar por volta de 9 anos, de forma tímida, cantando Wanessa Camargo e Abba. Foi um começo interessante, porque minha mãe é eclética, e sempre ouvi de tudo”, relatou.

Sempre curiosa em aprender tudo sobre música, Ítala aprendeu a tocar violão com amigos que já dominavam o instrumento, vendo vídeos e pegando muitas músicas de ouvido. O passo seguinte foi se aventurar nas composições com forte inspiração em artistas renomadas no blues.

“As minhas inspirações vem desde Nina Simone, na garra que ela teve pra entender o máximo que podia sobre nós. Ella Fitzgerald, que canta sobre o amor como ninguém, e é claro não posso deixar de citar a musa da minha melancolia, Maysa e como ela era visionária. No meu repertório tento chegar o mais próximo possível dessas mulheres, e até Édith Piaf me acompanha”, disse.

As primeiras composições começaram em 2016, quando Ítala estava em um projeto de banda, com o amigo Winder, que apresentou à ela uma variedade de músicas que acabaram ajudando ela a escrever. “Também vendo a experiência de outras pessoas eu acabei criando música 1 Real”, lembrou.

Foi com essa composição que ela se arriscou e resolveu se inscrever no Festival Canto Forte. “Foi uma experiência única. Lindo de ver um momento só meu, com todo um conjunto envolvendo a minha música autoral. Acho que a palavra é continuidade, porque o canto forte me despertou isso”, disse emocionada.

Recebendo o prêmio pelo 7º lugar no Festival Canto Forte de 2017 (Foto: arquivo pessoal)

O sonho de fazer música e poder viver dela ainda é algo latente para a cantora e que apesar de algumas críticas quanto ao repertório e o tipo de música que canta, ela não pensa em desistir.

“Já desanimei quando ouvi de gente influente no meio que eu teria que saber cantar samba pelo simples fato de eu ser negra. Essa conversa mexeu comigo, e muito, mas o apoio da minha irmã Januária fez com que eu olhasse e enxergasse o que eu era, o que sou e o meu potencial. Nenhuma mulher preta tem que se submeter a caprichos, eu posso cantar sobre o que canto, e tá tudo bem”, declarou.

Sobre o cenário musical local, ela afirmou que ainda é um pouco restrito, mas que sempre encontra quem esteja disposto a abraçar a arte dela. “Aqui, os meus blues, a minha voz, quero fazer ela ser ouvida, porque também sou daqui, sou roraimense, tenho que cantar pra gente daqui. Temos e podemos ter de tudo sim, gosto de todos os estilos musicais, e acho que há espaço pra todos”, pontuou.

Ítala se apresenta na noite boavistense com um repertório diferenciado (Foto: Ingrid Zehnder)

Para o futuro, ela almeja conseguir um espaço mais tranquilo, onde além de tocar músicas de outros artistas consiga fazer próprio som. “Meu sonho é um dia poder me apresentar somente com minhas composições, o som que vem de mim mesma, cantar com propriedade sobre minhas dores e alegrias”, relatou.

Quem quiser acompanhar a artista, no perfil dela no instagram (@italaraissa_) estão os lugares onde ela se apresenta com datas e horários.

1 thought on “Ítala Raíssa: artista se destaca no Blues e acumula prêmios de festivais em Roraima

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos