Período chuvoso: Defesa Civil de Boa Vista alerta sobre corte de árvore

Mais de 40 chamados da população foram registrados na última semana

Com informações de Karina Mota | Foto: Andrezza Mariot

Nesse período chuvoso, a solicitação de chamados para queda de árvores e de risco sobre casas aumentou. Na semana passada, foram registradas 40 solicitações. A Defesa Civil faz o trabalho de corte, principalmente em áreas de risco e por isso recomenda que a população esteja sempre atenta e faça o chamado, quando necessário, através da Central 156, visando a segurança de todos.

Para todo corte ou poda em árvores localizadas tanto em via pública quanto em área particular, é necessária uma autorização da prefeitura ou do órgão estadual que responda pelo local. O corte em locais públicos necessita também do desligamento da rede elétrica da fornecedora de energia da cidade, e a interdição de toda a via para fazer esse trabalho, que muitas vezes necessita de um caminhão com guindaste para auxiliar.

Durante o processo de vistoria, é possível identificar se é um processo de urgência, quando a árvore tem risco de cair sobre fiação elétrica, residência ou via pública. Esse serviço, após solicitado através do 156, é repassado para as equipes de fiscalização da Defesa Civil.

“Pedimos que a população entenda que o trabalho é de retirada de árvores de risco, caso contrário, a árvore que estiver no terreno do morador é de responsabilidade do próprio. Se durante a vistoria, for identificado que o morador não tem condições de retirar e a árvore tem risco de desabamento, fazemos a retirada”, explica o inspetor da Defesa Civil, Castelar Limar.

Para quem for acionar o serviço da prefeitura de retirada de galhadas, basta emitir a nota de serviço por meio do Portal do Cidadão. Muitas vezes esse descarte de forma irregular, faz o entupimento de bueiros e rede de drenagem, impedindo que a água da chuva não faça a escoamento devido.

“Muitas vezes chegamos na residência e verificamos que não é uma árvore que esteja para cair, mais algumas galhadas próximas a residência ou fiação. Se estiver em via pública, nós fazemos essa retirada,”, afirma o subinspetor da Defesa Civil, Gilberto Sousa.

Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *.

Isso vai fechar em 20 segundos